Diástase Pós Gravidez: O que é? Devo me preocupar? Tem tratamento?

A gravidez é um período maravilhoso e muito marcante na vida das mulheres, pois traz inúmeras mudanças não só para a rotina da grávida, mas também para seu corpo. Quanto o assunto é gestação as pessoas rapidamente associam isso aos enjoos, ao excesso de sono, a grande vontade de urinar, dor nas pernas e pés, entre outros problemas físicos. Mas tem um assunto relacionado a gravidez que acontece com uma certa frequência mas não é tão mencionado por aí: a diástase pós gravidez. Você já ouviu falar sobre ela? Não? Então venha conhecer um pouco.

O que é a diástase pós gravidez?

A diástase se dá durante o período da gravidez e atinge 30% das gestantes em diferentes níveis. Ela nada mais é do que o espaço que se dá entre a musculatura do reto abdominal (músculo que fica na área do abdome e da barriga) e parte do umbigo indo até a altura dos seios. A diástase separa as duas faixas musculares que compõe o reto abdominal. Essas duas faixas musculares se conectam por meio de um tecido fibroso, que se chama linha alba.

Durante a gestação a barriga da mulher vai crescendo e criando pressão sob o músculo para poder acomodar o bebê. O problema é que muitas mulheres tem o reto abdominal frágil pois não tem o costume de praticar exercícios abdominais antes da gravidez. Essa pressão acaba criando um “abaulamento”, ou seja, um espaço que dá para ser visto no período da gravidez mas é melhor observado no momento logo após o parto.

É válido lembrar que de acordo com o tempo, o corpo da mulher vai voltando ao normal após a gravidez e a diástase em níveis mais leves se resolvem sozinhas. Porém, dependendo do grau, ainda sobra alguns centímetros de espaço e nesse caso um médico deve ser consultado.

Causas da diástase

Os médicos apontam como a principal causa a fraqueza dos músculos do reto abdominal, mas não é a única causa. Confiram outros motivos que podem levar você a desenvolver uma diástase:

  • Exercícios abdominais intensos
  • Grande ganho de peso em pouco tempo
  • Levantamento de peso maior do que o suportado
  • Múltiplas gestações
  • Ter mais do que 35 anos
  • Dar a luz a um bebê de tamanho maior do que a média
  • Gestação gemelar

Sintomas da diástase pós gravidez

A diástase não é muito difícil de ser diagnosticada, uma vez que seus sintomas são bem perceptíveis. Eles consistem em dores na região lombar e nádegas juntamente com o surgimento de uma espécie de espaço bem no meio do abdome quando a mulher se esforça, como tossir ou contrair a área.

Como diagnosticar diástase pós gravidez

Se você acompanhou  leitura até aqui mas ainda está om dúvidas se você realmente tem uma diástase, nós vamos te ajudar a descobrir. Faça o seguinte: se deite em uma superfície lisa e firme, pode ser até mesmo o chão. Flexione o troco até ficar cerca de 45º e observe o seu abdome. Há um espaço em sua musculatura? Você tem a diástase.

É válido lembrar que mesmo que você consiga identificar a sua diástase sozinha em casa, a avaliação de um médico é primordial para o que o problema seja resolvido. Exames como ultrassom e tomografia serão necessários para que o médico avalie a situação do reto abdominal da paciente.

Quais os graus da diástase pós gravidez?

Você pode medir o tamanho da sua diástase com os dedos. Funciona da seguinte forma: se o espaço tiver de 1 a 2 dedos ela será considerada o tamanho padrão e não se preocupe pois ela provavelmente voltará ao seu tamanho original após o parto com alguns exercícios próprios para isso. Caso a diástase tenha de 3 a 4 dedos já é considerado um caso especial onde um médico deve ser consultado para discutir qual a melhor decisão a ser tomada.

Tratamento para diástase pós gravidez

Se a sua diástase for do tipo padrão – aquela de 1 a 2 dedos – você poderá resolver o problemas com alguns exercícios simples na sua própria casa. Pode optar também por uma drenagem linfática, que diminui o aspecto inchado do corpo após o parto e e reduz a retenção de líquidos na área da diástase. A cinta pós parto também é muito útil para manter a musculatura no lugar no período do pós parto, dando a sensação de firmeza para o corpo. Outra boa opção é conversar com o seu médico sobre a eletroestimulação. A eletroestimulação consiste em: um abdominal involuntário onde os músculos se contraem e relaxam através de um aparelho, evitando que a mulher faça um esforço excessivo.

E, claro, exercícios abdominais! Vamos indicar alguns exercícios para te auxiliar no tratamento, confira:

Cirurgia para diástase pós gravidez

Se a diástase for maior do que 4 dedos, o indicado é que se faça uma cirurgia para reaproximação dos músculos. A cirurgia consiste em fazer um corte como se fosse uma cesariana, onde o tecido será deslocado até a altura do umbigo (ou mais acima caso isso seja necessário). Os músculos do abdome são aproximados e fixados pela pele que recobre a musculatura abdominal, conhecida como aponeurose. A cirurgia também é considerada estética pois a diástase costuma deixar uma sobra de pele na área da barriga, então juntamente com esta cirurgia é associada uma mini abdominoplastia ou uma abdominoplastia total, a clássica já conhecida.

Prevenção para diástase pós gravidez

Vamos reforçar que não há como evitar a diástase pós gravidez, mas há como prevenir. A sua prevenção consiste em exercícios moderados que trabalhem o abdome e uma alimentação balanceada durante o período da gravidez. Não pratique exercícios muito intensos ou com excesso de peso, isso ajuda a evitar a diástase.

Este artigo foi útil para você? Conta pra gente aqui nos comentários!

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *