Mayaro

Ultimamente você já deve ter ouvido sobre essa doença que anda preocupando alguns cidadãos e especialistas. Mesmo não sendo desconhecida, só haviam sido registradas pequenas ocorrências desta enfermidade, sendo a primeira por volta dos anos 1950, em Trinidad e Tobago. Confira abaixo todos os detalhes desse novo vírus:

O que é Mayaro?

É uma doença viral e infecciosa transmitida por mosquitos silvestres, com sintomas semelhantes aos da dengue e chikungunya, já que seus vírus são da mesma família.

Em novembro de 2016 pesquisadores noticiaram um novo caso da febre, em um menino de 8 anos no Haiti. Também alertaram que o vírus pode estar se espalhando, já sendo encontrado no Caribe.

No Brasil alguns casos esporádicos aconteciam perto da região amazônica, mas desde 2014 já foram confirmados centenas de caso de Mayaro, principalmente no Norte e Centro-Oeste.

Os transmissores da febre têm hábitos diurnos e são encontrados em áreas de florestas, porém estudos recentes confirmaram que a Febre de Mayaro, também pode ser transportada pelo temido Aedes aegypti.

Saiba suas causas e como se prevenir

Geralmente adquirido pela picada do mosquito Haemagogus, este arbovírus atinge comumente moradores e visitantes de zonas rurais e florestais. Estes insetos agem perto das copas das árvores, picando macacos e pássaros, que são os primeiros hospedeiros deste mal.

A contaminação em humanos acontece principalmente com quem adentra regiões silvestres entre as 9 e 16 horas, já que seu período ativo é diurno. Depois de infectado, outros mosquitos podem picar este indivíduo, transmitindo a Febre Mayaro para outros, tornando-se um circulo vicioso.

O grande medo é que o Aedes aegypti comece a transmitir esta doença, atingindo centros urbanos, podendo se tornar uma epidemia. Por isso, é preciso ficar atento e aprender formas de prevenção deste vírus.

Como a melhor forma de se proteger é evitando a picada do transmissor, listamos algumas medidas que você deve colocar em prática agora mesmo:

  • Entrar em matas com roupas que cubram a maior parte do seu corpo, e usar repelente de mosquitos;
  • No caso do Aedes aegypti evitar locais que haja focos do mosquito;
  • Colocar telas em janelas e mosquiteiros nas camas.

Porém, a principal maneira de se prevenir é combatendo os focos de reprodução destes transmissores, que são os locais com água parada. Você pode:

  • esvaziar qualquer recipiente que contenha água e vira-los para baixo;

deixar sua caixa d’água tampada;

  •  trocar a água e limpar a vasilha dos animais da sua casa;
  •  não deixar a água da chuva acumular em buracos ou na laje;
  •  colocar o lixo em sacos plásticos e manter a lixeira bem fechada;
  •  remover tudo que possa impedir que a água corra pela calha da sua casa;
  •  colocar areia e terra nos pratinhos de suas plantas, entre outras tantas providências.

Conheça os sintomas da Mayaro:

  •  Febre repentina;
  •  Cansaço excessivo;
  •  Dores de cabeça;
  •  Manchas vermelhas na pele;
  •  Dores e inchaço nas articulações;
  •  Calafrios;
  •  Sensibilidade à luz e dor nos olhos;
  •  Erupções na pele;
  •  Tontura e náuseas.

Estes são alguns dos sinais que você possa apresentar ao ser infectado pela Febre de Mayaro. Você deve ter percebido que são bem similares com os sintomas da dengue, e principalmente com os da chikungunya.

A diferença pode estar na intensidade destes sintomas, principalmente as dores nas articulações que podem se prolongar. Contudo apenas exames laboratoriais podem distinguir um quadro do outro.

Existe tratamento?

Sim, mas não existe um remédio que a cure imediatamente. Como em outras doenças virais, a Febre de Mayaro só é tratada para diminuir o incomodo de seus sintomas.

A recuperação acontece, na maioria das vezes, em uma ou duas semanas. Em casos mais graves as dores podem continuar por meses, e ocasionalmente o vírus acarreta encefalite, uma inflamação do encéfalo.

Ao perceber algum desses sintomas, é fundamental que a pessoa se dirija ao médico mais próximo. Somente através do exame de sangue pode-se confirmar qual é o vírus causador da enfermidade.

Depois é só seguir a medicação e os cuidados recomendados, como a ingestão de liquido para evitar desidratação.

Para mais informações assista este vídeo:

Curtiu nossas dicas? Deixe aí embaixo sua opinião!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *